Jehozadak Pereira.com

Resistindo a inveja e o invejoso

Posted on: June 20, 2007


Mal Secreto

Se se pudesse o espírito que chora
Ver através da máscara da face,
Quanta gente talvez que inveja agora
Nos causa, então piedade nos causasse.

Quanta gente que ri, talvez, consigo,
Guarda um atroz, recôndito inimigo,
Como invisível chaga cancerosa!

Muitas vezes somos invejados e desconhecemos. Convivemos pacificamente com o invejoso, rimos com ele, comungamos com ele, abrimos os nossos corações, contamos os nossos segredos, partilhamos os nossos sonhos, sem saber que o que mais o invejoso quer é o nosso “couro”.

Assim é ao longo da vida, o invejoso age na malícia, na intriga, na fofoca, na maledicência, trabalha na periferia moral e ética. Descobri nesta situação que, às vezes importa mais ao invejoso tirar do outro o objeto da inveja, do que a posse especificamente do mesmo. Importa ao invejoso que não tenhamos aquilo que ele deseja. Na sua mente doente, o invejoso tem a posse do objeto desejado, e ele vai tomar como insulto pessoal se você adquirir ou possuir, o que ele julga ser dele.

Mas uma coisa deve jamais sair da mente – resistir a inveja e o invejoso. Mas como resistir quem se esconde atrás de uma máscara?

Sem querer ser drástico, mas certos fatos exigem uma postura firme. Vejam que Deus tomou esta postura com Lúcifer. Ao ser assediado por Lúcifer, Deus mostrou-nos qual deve ser atitude com o invejoso.

Pode-se imaginar, Lúcifer aproximando-se de Deus, adorando-o, servindo-o, e no seu íntimo tramando como derrubá-lo. Mas Deus na sua onisciência sabia o que estava acontecendo e foi dando “corda” para Lúcifer. Ao sentir-se confiante, Lúcifer deu o bote, tal qual serpente peçonhenta e rastejante que espreita a sua presa por longo tempo. Avançou certo de que seria o vencedor, mas se deu mal.

O que fez Deus? Resistiu e derrubou Lúcifer do seu reino, lançou-o fora dos domínios, dando-nos o procedimento de como agir.

Certamente, você deve estar pensando se deve agir com firmeza cortando os laços ou o relacionamento com o invejoso. Você pode dizer que se fizer isto vai ficar sozinho e sem amigos. Que vai ter de tomar atitude contra os de dentro da sua casa e assim por diante.

Mas já pensou que Deus pode lhe privilegiar com novos amigos? Não há como crer que seu pai, sua mãe, sua mulher, seu marido, seus filhos terão inveja de você. Já imaginou o quanto novas amizades fariam bem para você?

Ao resistir ao ataque de Lúcifer, Deus nos deu o padrão de conduta com o invejoso – ele não deve partilhar o mesmo espaço que o nosso. É definitivo isto.

Muita gente – inclusive crentes – acredita em mau olhado, “olho gordo”, azar, sorte, não passam em baixo de escada, tem medo de gato preto, e quando alguém diz algum vaticínio agourento perto dele, ele corre e “toc”, “toc”, “toc” – bate três vezes na madeira com os nós dos dedos, acreditando que isto o livrará do mal predito. Não há como crer em nada disto, não há superstição e muito menos pessimismo.

Anos atrás no Brasil uma propaganda chamava a atenção pelo seu conteúdo. Determinado homem havia comprado um televisor, e a campainha do seu apartamento toca e entra um “amigo”. Este “amigo” chega perto do gato e o gato tem um colapso, vai perto do aquário e o peixe morre, aproxima-se do vaso com uma planta e ela murcha de imediato. Ai ele vai para perto do televisor, e o dono da casa abraça-a correndo. E aparece então a razão da propaganda – a garantia do aparelho – inclusive contra “mau-olhado”.

Aquilo nos mostra uma outra importante lição, quantas vezes as pessoas que estão ao nosso lado se ressentem do que temos?

Raras vezes poderemos ou teremos coragem de enfrentar o invejoso. Primeiro por não nos apercebermos que somos invejados. Depois porque o invejoso é dissimulado, insaciável, sorrateiro, calculista, paciente e tantos outros tantos adjetivos que podemos encontrar e nominar.

Notem que estas “qualidades” estavam todas presentes em Lúcifer. Ele foi furtivo, sorrateiro, calculista, dissimulado – adorou, quando queria ser adorado, elogiou, quando queria ser elogiado, obedeceu, quando queria mandar.

Dizem que dos sete ditos pecados capitais que o ódio espuma; a preguiça se derrama; a gula engorda; a avareza acumula; a luxúria se oferece; o orgulho brilha e a inveja se esconde. Como então lidar com este sutil e perigoso adversário?

Às vezes a inveja está alojada no coração do nosso melhor amigo e companheiro. Que atitude tomar diante disto então? Confrontar o amigo? Refutar o companheiro? Abandonar a amizade? Creio que Deus – como já disse acima – nos deu o parâmetro de como agir neste caso.

Não tente mudar o invejoso. Não perca o seu tempo. Só a misericórdia do Senhor para mudar o invejoso. Ele não vai abandonar a sua prática. Vai sempre ser um invejoso.

Advertisements

1 Response to "Resistindo a inveja e o invejoso"

Nossa, vc disse o que eu precisava ouvir. Estou com um problema com uma pessoa invejosa.
Pensei muito sobre qual a melhor atitude a tomar: confrontar, expo-la, ou me afastar.
Acho que me afastar é melhor, tanto para ela quanto para mim.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

Estatísticas do blog

  • 173,210 hits

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Join 846 other followers

Twitter Updates

%d bloggers like this: