Jehozadak Pereira.com

Silas Malafaia & Jabes Alencar – os falastrões

Posted on: October 27, 2007


Jehozadak Pereira

Artigo escrito em junho de 2003

Passados já alguns meses da eleição presidencial, parece que há em curso um terceiro turno, desta vez protagonizado pelos pastores Silas Malafaia e Jabes de Alencar. A revista Eclésia do mês de abril/2003 traz a reportagem A Hora da Tribulação, com declarações dos dois pastores. Malafaia reclama que Garotinho não foi defendido e muito menos apoiado pela comunidade evangélica brasileira no escândalo que envolve fiscais corruptos. Antes de continuarmos, forçosamente tenho de fazer um questionamento: qual é a obrigação da igreja brasileira em mostrar solidariedade num processo de roubalheira, onde não fica clara a participação de Garotinho?

Recentemente circulou pela internet e-mail assinado por Anthony Garotinho, com uma carta pessoal, dizendo-se vítima de calúnias e difamações. Para variar, levou a questão no plano espiritual, coincidentemente o mesmo tom empregado pelos pastores Alencar e Malafaia.

Malafaia prefere atacar a imprensa que no conceito dele “A imprensa odeia os evangélicos e está criando toda esta confusão”, não contente, continua impoluto a criticar a imprensa – “tudo não passa de campanha difamatória”. De quem pastor Malafaia? Qual é o setor da imprensa que “odeia” os evangélicos? Rede Globo? Conta outra que esta já não cola mais.

Foi a imprensa que nomeou Rodrigo Silveirinha para algum posto no governo Garotinho e depois do governo de Rosinha? Veja que não estamos aqui discutindo a corrupção, e sim a reportagem da revista Eclésia. Será que o reverendo Malafaia poria a mão no fogo pelo Garotinho? Pode garantir que ele não sabia dos rolos dos fiscais? Será que sabe que o Silverinha era gente da “copa e cozinha” do governador? Qual foi o pecado da imprensa neste episódio, a não ser revelar fatos e circunstâncias? De onde Malafaia tirou que a imprensa nos persegue?

O comportamento do pastor na campanha presidencial é digna de algumas observações. Vamos a elas. Afirmou que “Os evangélicos não têm unanimidade de marchar nem com Lula nem com Serra. Nossa unanimidade chama-se Garotinho. Quem falar que os evangélicos estão com Lula ou Serra não tem o respaldo dos ministros evangélicos do País”. Depois se saiu com esta pérola: “Como é que querem colocar para governar o Brasil um camarada que nunca dirigiu uma birosca, uma quitanda?” Referindo-se a Luiz Inácio Lula da Silva. Contudo, logo depois do primeiro turno, Silas bandeou-se para o lado do “camarada que nunca dirigiu uma birosca, uma quitanda”, e foi um dos signatários do Manifesto dos Evangélicos, com os seguintes dizeres: “Apoiamos Lula para Presidente porque reconhecemos que várias propostas do seu Programa de Governo se identificam com a vocação profética da Igreja de Jesus Cristo. A defesa da inclusão social, dos oprimidos, da ética nas relações, da distribuição de renda e da proclamação e busca da justiça e da fraternidade entre as pessoas.

Este momento representa para nós a possibilidade de resgatarmos a denúncia contra o pecado social em que está mergulhado o nosso país. Infelizmente, muitos que chegaram ao poder deixaram escapar a oportunidade da proclamação do sofrimento do povo. E, o que é pior, fizeram mal uso do espaço político que lhes foi outorgado pelo voto, inclusive de irmãos evangélicos.

Uma outra razão para apoiarmos Lula é a experiência que comunidades evangélicas têm tido com administrações do seu partido, que têm sido verdadeiras parceiras na construção do nosso País. Essas experiências têm dado provas de que tais relações podem ajudar na viabilização dos nossos ideais, sempre na perspectiva do Estado laico e da autonomia das comunidades religiosas.

Por último, expressamos publicamente nosso apoio à candidatura de Lula para contrapor os maldosos e inconseqüentes boatos que têm levado alguns a entenderem que sua chegada à Presidência da República irá obstruir a caminhada das Igrejas Evangélicas.

Como cidadãos brasileiros temos a garantia constitucional da liberdade da expressão religiosa, do livre direito de culto e da pregação do Evangelho de Jesus Cristo em nossos templos, casas e espaços públicos. Essa garantia é plenamente respeitada nas cidades e estados administrados por prefeitos, prefeitas, governadores e governadoras dos Partidos que apóiam Lula. E ele tem primado por defender a liberdade e as garantias individuais e coletivas conquistadas ao longo da nossa história, sempre combatendo a discriminação e a exclusão social.

Rogamos a Deus que abençoe Lula, seu vice, José Alencar, e que dê a ambos graça, coragem e sabedoria para dirigirem o nosso Brasil. Amém“, (sic).

Sem contar que um sorridente Silas Malafaia aparecia ao lado do então candidato e “camarada que nunca dirigiu uma birosca, uma quitanda”, foto que foi publicada no site da campanha de Lula.

Que mal há em Silas mudar de idéia de um dia para o outro e apoiar quem quisesse para a presidência da República? Nenhum mal, mas cadê o caráter cristão de que tanto fala Silas? O que é para Silas uma pessoa integra? É uma pessoa que fala a verdade. É uma pessoa que não é dúbia, é uma pessoa que tem palavra. Quem disse isto? O próprio Silas – http://www.sempreaovivo.com.br – vídeo 3, NOTA: O vídeo foi retirado do ar dias depois da publicação deste artigo. Se Silas estava fechado com Garotinho, qual foi o motivo do apoio a Lula? O discurso é bonito, mas a prática… E a atitude ambígua…?

Quem acredita em Silas, agora que ele vem dizendo que a imprensa não gosta dos evangélicos? Imprensa, reverendo é a voz do povo, é o fiscal dos atos e atitudes dos governantes. Falo da imprensa livre, profissional, desimpedida, daquela que elogia e critica quando necessário, cobrando atitude honesta e transparente de quem governa. Esquece-se, Malafaia, que foi a imprensa que denunciou Fernando Collor e sua quadrilha, que expôs o caso de violação do painel de votação no Senado Federal que culminou com a renúncia de dois senadores, entre eles o temido Antonio Carlos Magalhães, de novo as voltas com grampos telefônicos e de novo na eminência de ter de renunciar ao seu mandato.

Ou quem não se lembra do dinheiro apreendido no escritório de Jorge Murad, marido de Roseana Sarney? Dias atrás a justiça mandou devolver o dinheiro e deu o caso por encerrado. Tudo devidamente noticiado pela imprensa.

Se Garotinho não tem nada a ver com a roubalheira perpetrada em seu estado, porque não espera pela justiça? Qual é o medo dele? Por qual razão Malafaia arrosta arrogância e destempero neste caso? Apoio e solidariedade se dão, não se pede.

A imprensa não inventou que Silveirinha tem em contas no exterior milhões de dólares, que foram extorquidos de empresas e empresários no Rio de Janeiro. Tampouco li ou vi na imprensa que Garotinho tem algo ou estava em conluio com Silveirinha. A imprensa expôs sim a relação dos dois, muito mais próxima e íntima do que queria fazer supor Garotinho. Qual é o mal disto?

É este o trabalho da imprensa, mesmo porque foi a caneta de Garotinho primeiro e depois de Rosinha que assinou as nomeações de Silveirinha. O que a imprensa fez foi desmentir Garotinho, pilhado na negativa de que conhecia superficialmente o ex-funcionário. Já pensaram se Garotinho tivesse ganhado a eleição, que Silveirinha seria ministro…

Garotinho, como chefe do executivo carioca tinha a obrigação e o dever de saber do roubo que seus comandados e subordinados praticavam a grande, se não tomou atitudes mostrou fraqueza e despreparo. Se não sabia de nada do que se passava debaixo do seu nariz, foi omisso e de novo mostra despreparo para ocupar o cargo maior da nação.

Ai, tanto um – Malafaia, como outro – Alencar, cometem o erro de acharem que Garotinho é perseguido, caluniado e difamado, primeiro porque é evangélico e depois por causa da sua liderança no Rio de Janeiro. Ao darem o tom messiânico tanto no e-mail, quanto na matéria da revista Eclésia, jogam-nos contra todos.

Queria que o reverendo Malafaia apontasse qual é o grande veículo ou órgão da imprensa que persegue os evangélicos no Brasil. E para refrescar a memória do nosso especialista em monólogos – fala muito e quem fala muito fala bobagem – a revista Veja trouxe na edição número 1 758 de 3 de julho de 2002 – A NAÇÃO EVANGÉLICA. Ampla reportagem que mostra o crescimento e o avanço do Evangelho no Brasil. A matéria é honesta e reflete a realidade. Quem persegue dá matéria de capa? Note que a mesma Veja trouxe na sua edição número 1 748 de 24 de abril de 2002 – O CALVÁRIO DA IGREJA, sobre as agruras da igreja católica americana e seus padres pedófilos.

Não me lembro de ter visto nenhum católico reclamar de perseguição.

Já o Garotinho…
E o Malafaia…

Pode ser que não temos o espaço que merecemos, ou que as nossas realizações sociais não tenham a repercussão que deveria ter. Mas a culpa é exclusivamente nossa que não lutamos para ter os nossos próprios meios de comunicação. O reverendo Malafaia pode alegar que a revista Época nos persegue porque nas suas edições de 20 e 27.05.2002, contou as agruras e os calotes financeiros do casal Hernandes, controladores da Renascer em Cristo. Os documentos apresentados nas duas edições da revista circularam por diversas redações e eu pessoalmente tive acesso a eles um ano antes da revista Época. Aquilo era e é caso de polícia e não serve de parâmetros.

Já temos problemas de sobra, e não precisamos de outros arrumados por cabeças quentes como Malafaia e Alencar. Que eles queiram apoiar Garotinho, que o façam – é direito deles – que usem das suas tribunas e façam o que bem entender, mas que nos deixem em paz.

Quanto a Garotinho, quem quer ser presidente da república tem de tirar os esqueletos do armário, e ao que parece Silverinha et caterva, são uns vastos ossuários…

Advertisements

4 Responses to "Silas Malafaia & Jabes Alencar – os falastrões"

[…] que só agora o reverendo Malafaia tenha se dado conta de que foi enganado e esperneia tal qual um garotinho – sem trocadilho algum – quando lhe tiram o pirulito preferido, pois quando emprestou a sua voz e […]

[…] são incoerências tantas que vale a pena lembrar só de algumas. Quando resolveu apoiar o tal do Garotinho, meteu o pau no então candidato Lula, para pouco depois quando o seu candidato ter perdido a […]

esses pastores estão se enganando muito ultimamente.Acho que eles se esquecem de pregar a palavra de Deus e se envolvem muito com assuntos seculares..

Não digo,toda a imprensa…mas que boa parte da imprensa é tendenciosa e persegue os evangélicos….isso é verdade sim!….principalmente a GLOBO.E ela faz propanganda gratuita do espiritismo e do catolicismo!
O governo do Brasil nunca foi laico!Sempre apoiaram o catolicismo.
Os evangélicos sempre sofreram buling desde a infância….simplesmente por serem evangélicos!
“Nada podemos contra a verdade senão pela verdade”2 coríntios 13.8

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

Estatísticas do blog

  • 173,812 hits

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Join 846 other followers

Twitter Updates

%d bloggers like this: