Jehozadak Pereira.com

Ministros invejosos – parte um

Posted on: November 8, 2007


Jehozadak Pereira

A inveja no ministério é cúmplice e comparsa da difamação. Ministros bem sucedidos são alvo de maledicências e de mentira. Quantos ministérios não vão para frente porque seus titulares são invejosos contumazes? Vejam um exemplo clássico de inveja no ministério. Se nos reportarmos a 3 João versículo 9, vamos encontrar Diótrefes, um ministro, se opondo a João. E o que queria Diótrefes? Proeminência. E quem quer estar em evidência? O invejoso. Na narrativa de João, é possível ler que Diótrefes caluniava, era malicioso, e ainda expulsava e não recebia os outros irmãos e ainda impedia que exercitassem sua fé acolhendo outros.

João afirma ainda que quando for lá, vai lembrar a Diótrefes das suas atitudes. O texto não nos fala se isto ocorreu, mas nos faz pensar se João teve êxito na sua missão. A atitude de Diótrefes pode ser encontrada ainda em 2 Timóteo 4.14. Paulo fala de Alexandre, e dos males que este causou no seu ministério. Paulo cita a profissão de Alexandre e tudo nos faz crer que este era um homem bem sucedido. Onde então está o mal causado? Provavelmente nos ensinamentos de Paulo.

Costumeiramente, um tipo de invejoso muito encontrado nas igrejas são os donos do “pedaço”. Consideram-se os tais, invariavelmente gente que iniciou a congregação ou que passou por alguma dificuldade e por isto se julgam no direito de terem o cargo ou função que desejarem.

Invariavelmente reclamam quando um “novato” ascende a postos e cargos que segundo eles teriam de ser seus. Dizem que ajudaram na construção, que carregaram cada tijolo e apontam as paredes, que deram noites e dias em prol do trabalho, e agora são colocados de lado sem justificativa nenhuma. Isto tudo no conceito enviesado deles.

Magoam-se e ressentem-se, e quando confrontados dizem não sentir inveja alguma de ninguém. Reclamam que seus líderes não lhes reconhecem a capacidade e o que querem mesmo é prestígio, que segundo eles é dado a outros. Muitas vezes buscam boicotar quem trabalha em detrimento do bom andamento das coisas ao seu redor.

Quantos ministérios não seguem adiante por causa de problemas e obstáculos colocados por gente deste tipo. São arrogantes e pretensiosos, e nunca dão pista alguma do que realmente sentem. Às vezes estão muito próximos dos pastores e líderes das igrejas e merecem cuidados especiais destes. Fazem questão de ser adulados e são melindrosos, precisam de reconhecimento. Sua frase predileta é “o pastor vai ter de reconhecer o meu valor!”. O que estes sentem mesmo é inveja. Pura inveja. Costumeiramente se abatem e entram em depressão.

Um grave fator de desagregação de uma igreja ou ministério é a inveja. A Bíblia traz alguns exemplos. Vamos a eles.

Labão X Jacó – Gênesis 31
Vamos chamar este tipo de inveja de a “Síndrome de Labão”. Uma das características desta síndrome é: o rebanho do outro cresce mais que o meu. Não levam em consideração alguns fatores. Um destes fatores é a bênção abundante de Deus sobre determinadas igrejas. Sempre tem uma resposta pronta para tais coisas. São criativos e inventam teorias mirabolantes para justificar o crescimento do outro, não reconhecem a capacidade espiritual, de trabalho, de organização, de dedicação, de talento, etc. Há alguns abençoados cujos rebanhos crescem demasiadamente. Esta síndrome acomete invariavelmente grandes igrejas, onde obreiros são transferidos para lá e para cá ao vento dos gostos de alguns líderes que perderam a visão do crescimento do Reino de Deus. O obreiro é colocado numa determinada igreja, há o crescimento, o seu superior se sente diminuído, ele é transferido para outro lugar, novamente há o progresso, e por ai vai. As regras neste caso são mudadas a toda hora, mas devo reconhecer que há exceções. Não há o respeito e muito menos consciência. Muda-se e pronto.

Saul X Davi – 1 Samuel 18.10, 17, 29
A tua unção me pertence. É o mote deste tipo de inveja. Se você é abençoado, o invejoso certamente vai achar que é imerecido, que a unção que você tem deve forçosamente pertencer a ele. Não vai medir esforços para te tirar do páreo. Vai usar as mais terríveis armas que eventualmente lhe cair nas mãos. Um dos motivos da inveja de Saul por Davi foi o cântico das mulheres exaltando o feito de Davi que havia derrotado os filisteus na batalha – Saul derrotou os milhares, Davi, os dez milhares – 1 Samuel 18.6-7. Saul queria a glória dos homens, e não a glória de Deus, por isso ficou indignado com este cântico. Depois deste acontecimento Saul trazia Davi sobre suspeita. Ele sabe que se tocar em você, Deus vai pesar a mão sobre ele. Faz muito barulho, e quando se sente atormentado vem pedir que você ore e interceda por ele. O que Saul desejou que acontecesse com Davi, ocorreu exatamente com ele. Saul queria que Davi perecesse pelas mãos dos filisteus, pois foi o que se sucedeu com ele. Foi abatido numa guerra com os inimigos – 1 Samuel 31.1-10. Veja o resultado daquilo que se semeia – Gálatas 6.7 “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará”.

Os irmãos de Davi – 1 Samuel 17.28
Aqui não é o seu lugar. Certamente você subverteu alguma ordem, e contrariou interesses. Vão fazer de tudo para que você se sinta um “peixe” fora d’água. Normalmente, eles estão acomodados, letárgicos, conformados; você chega e “bota” fogo na calmaria. Estes tipos de irmãos estão contentes e fazem de conta que as almas que se perdem lá fora, não lhes dizem respeito, aceitam tudo e de tudo, são coniventes com o erro, são xingados e humilhados e nunca reagem… até que você chegue e subverta a ordem. Cuidado com eles.

Hamã X Mordecai – Ester 5.9-14
Cuidado. Estes são maledicentes. Querem honra, reconhecimento, “andar” no cavalo do rei, estar nos palácios, querem saber de tudo o que se passa, odeiam você com uma facilidade impressionante, e elucubram grandes teorias. Vão falar de você para as pessoas erradas, e muitas vezes caem nas próprias armadilhas que montam com criatividade, mas antes te exaltará. Uma das suas características é que são muito atrapalhados. Às vezes morrem enforcados.

Sambalate, Tobias e Gesém X Neemias – Neemias 2.19; 4:7-23
Estes são opositores natos. Opositores, cínicos e irônicos. Farão de tudo para desanimar você. Contarão mentiras, espalharão fofocas e maledicências, dirão que você não tem capacidade de realizar tarefas, objetarão, jogarão o povo contra você e seus afazeres, e quando você tiver êxito, desdenharão dele. Querem parar a grande obra de Deus na sua vida. Talvez você consiga identificar muitos deles entre os seus colegas. Fazem muito barulho e são inofensivos.

Acabe X Nabote – 1 Reis 21
Esta é a classe mais perniciosa de invejoso. Ele quer o que te pertence de qualquer modo. Ele esta de olho na sua vinha. Vai ficar doente, acamado, vai fazer “charme”, e vai convencer outros de que precisa ardentemente daquilo que você possui. Este tipo de invejoso normalmente tem poder temporal, ou muito dinheiro, e não tem nenhum tipo de escrúpulo. Permite de tudo para alcançar o fim desejado. Por ser poderoso e rico consentirá na sua morte sem remorso algum, embora pague mais tarde, com a própria vida.

Sátrapas, Presidentes X Daniel – Daniel 6.4-9
Estes são um perigo constante. São criativos, e jamais querem perder as oportunidades. Gravitam em torno de poderosos e autoridades. Estão sempre perto de quem manda. Se você tiver prestígio ou representar uma ameaça para eles, a sua pele não vai valer um tostão furado. Farão de tudo para prejudicar você. O que vai salvar a sua vida, é a sua proximidade com Deus e a sua comunhão com o céu. São maledicentes, fofoqueiros e bajuladores, vão sempre se revezar para falar mal de você. Mas a exemplo de Hamã, vão servir de petisco aos leões que açularam contra você. São também atrapalhados, e perecem por não calcular todos os riscos, e costumam cair nas próprias armadilhas.

Caldeus X Ananias, Misael e Azarias – Daniel 3.8-30
Estes também são perigosos. Buscarão oportunidades a todo custo contra você. São enfatuados, e por vezes não medem todas as conseqüências dos seus atos. Vão te acusar injustamente, e o seu sentimento é dos mais perversos possíveis. Vão ao rei ou a quem manda, com o “decreto” pronto, e se você por convicção não cumprir o que eles querem – e eles sabem que você não vai se submeter ao que eles desejam, terão pronto um fogo ardente. Às vezes eles é que servirão de repasto no fogo. Não se conhece nenhum que tenha sobrevivido. Por vezes o Senhor vai permitir que você seja provado no fogo, porém no final você será honrado.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

Estatísticas do blog

  • 172,815 hits

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Join 846 other followers

Twitter Updates

%d bloggers like this: