Jehozadak Pereira.com

Posts Tagged ‘Dilma Rousseff

Jehozadak Pereira

Tem gente que acha o ex-ministro Antonio Patriota ruim, fraco e omisso. E é mesmo. Porém, pior é quem o nomeou para o posto que assistiu a toda a sua trôpega e claudicante administração sem tomar atitude alguma e só o fez quando a coisa desandou de vez. Read the rest of this entry »

Advertisements

Jehozadak Pereira

Muito interessante mesmo o Brasil. Bastou o Fantástico de domingo relatar que a presidente Dilma Rousseff foi espionada para começar a indignação de muitos setores da sociedade brasileira contra o ato dos americanos. Mas reclamam do que mesmo? Quem não sabe que a banda toca assim há décadas? Quem é que ignora o fato de que há sim espionagem desde sempre e debaixo das barbas de todo mundo? Read the rest of this entry »

Jehozadak Pereira

Mais uma vez Lula – o que não quer deixar de ser presidente – mete o bedelho onde não é chamado e culpa os ‘conservadores’ a quem disse ter preconceito contra a presidente Dilma Rousseff. Não é preciso dizer que é mais uma vigarice deste homem que cada dia mais perde a chance de ficar calado no seu canto.

Lula tem a obrigação de dizer quem são os ‘conservadores’. Mais ainda tem a obrigação moral de assumir que foi dele ordem para que operassem o Mensalão que ele como bom e genuino covarde vai deixar que outros levem a culpa.

Lula tem ainda o dever de esclarecer para o povo brasileiro as suas relações com Rose Noronha, sejam elas quais forem, inclusive as que aparentemente mantinha na alcova, já que a mulher era companhia constante dele, inclusive em viajens oficiais onde ela aquecia as suas noites já habitualmente quentes por causa de certos fluidos etílicos de evidente preferência do indigitado ex-presidente.

O que Lula precisa entender é que há sim um preconceito contra político ladrão, político corrupto, político omisso, político safado, político mentiroso, político desonesto, político que finge não saber da roubalheira que aconteceu sistematicamente debaixo do seu nariz. Este é o preconceito do povo brasileiro.

No mais é pura conversa fiada e desonesta de quem não tem nada o que fazer a não dar palestra e fazer lobby para empreiteiras que lhe banca os luxos, mordomias e regalias…

Para encerrar uma frase sugestiva que ouvi uma vez e gostei – vai caçar um serviço Lula…

Jehozadak Pereira

Grosseria ou arrogância? Por que Joaquim Barbosa ignorou Dilma Rousseff ontem na hora que foi por ela apresentado ao papa Francisco? Sabe-se desde sempre que Dilma não é lá muito afeita a gentilezas e tampouco Barbosa é dado a cordialidade e bons modos. De qualquer forma, ficou a impressão de que algo mais sério e grave está no ar. Vamos esperar pelos próximos embates. Sou mais o ‘Seo’ Joaquim contra os petistas ladrões (tirando fora a presidente Dilma e incluindo aí o ex-presidente-e-atual-palpiteiro)…

Jehozadak Pereira

Só hoje vi o discurso que a presidente Dilma fez na noite da sexta-feira. O cretino que escreveu a fala dela não deve estar assistindo televisão, nem ouvindo rádio, nem lendo e muito menos ouvindo a voz das ruas. Este discursinho vagabundo e ordinário é uma peça de cinismo sem tamanho e quer nos enganar a todos. O remédio para isto? Botar estes governantes para correr no grito…

Jehozadak Pereira

Tudo o que está ruim pode piorar e isto pode ser comprovado na prática depois da infeliz resposta que a presidente Dilma Rousseff deu à pergunta se poderia estender ao brasileiros indocumentados nos Estados Unidos os benefícios do programa ‘Ciência sem Fronteiras’, na sua curta passagem por Boston, semanas atrás.

Como era de se esperar houve uma gritaria e protestos da comunidade brasileira para o tema. Houve também aqueles que acham que a presidente estava certa ao responder do modo como respondeu. Porém – sempre há um porém – o Núcleo do PT em Boston – sim, nós temos um núcleo do PT em Boston, através de Claudia Tamsky, coordenadora do partido decidiu que tinha que responder aos descontentes e produziu uma pérola que merece entrar para os anais da história da comunidade brasileira, seja pela desfaçatez, seja pelo cinismo, seja pela dissimulação da resposta.

Em e-mail enviado no dia 19 de abril, Claudia Tamsky consegue ver na pergunta feita à presidente ‘motivos políticos e não com a preocupação dos jovens indocumentados‘. Quem seriam os interessados em desestabilizar a presidente Dilma? Se sabe diga quem são, se não sabe não fale bobagens.

Claudia continua o seu arrazoado com uma afirmação de que o governo brasileiro apoia os seus cidadãos no exterior através da rede consular, como disse a presidente na sua resposta. Ora, o governo brasileiro seja ele de qual matiz política for tem a obrigação de assistir com dignidade aos seu cidadãos seja em qual circunstância for e isto não é favor, é dever de um – o governo e direito do outro – o brasileiro que está no exterior. Na sequência, Claudia comete outro deslize ao afirmar que os governos do PT fizeram coisas pelos imigrantes que nenhum outro governo fez. Mentira.

O Consulado-Geral do Brasil em Boston, até a administração passada vivia a míngua, sem recursos, sem funcionários e prestando um serviço de quinta categoria em pleno exercício do governo Lula da Silva. Os petistas, tal como Claudia dizem que antes de Lula o Brasil não existia. Existia sim, e dividiu-se entre bons e maus governos e governantes, negar isto é característico dos governos totalitários, como parece se encaminhar para ser o do PT.

Reportagens e matérias foram escritas a respeito disto com todos os diplomatas que passaram pelo posto e eram unânimes em dizer e mostrar os ofícios que enviavam aos montes ao governo brasileiro pedindo verbas, pedindo funcionários, pedindo recursos. Nos últimos meses a coisa melhorou sensivelmente mas ainda está longe de ser o ideal.

Dizer que a Caixa Economica Federal atua ativamente e repassa o FGTS a trabalhadores que estão nos EUA é um exercício de cara de pau, já que isto é uma reivindicação antiga e que calhou de ser liberada neste instante, o que não é nenhum favor e sim uma atitude respeito ao trabalhador imigrante que pode finalmente lançar mão do que é seu por direito.

Mas o pior na peroração de Claudia Tamsky estava por vir. Novamente ela consegue enxergar o seguinte – “Enfim, devemos analisar essa questão com justiça e não através de emoções movidas por interesse politico ou populista” (SIC). Quem são os oportunistas interesseiros e populistas que querem ver a ruína do governo popular do PT? Há de se repetir que faria-nos um grande favor se revelasse quem são.

Mas há ainda o pior de tudo – “Caso a presidenta acenasse com a possibilidade do Ciências Sem Fronteiras para os brasileiros aqui nos EUA, logo logo estaríamos pedindo também o Minha Casa minha Vida aqui também, bem como outros programas sociais de ajuda aos mais necessitados no Brasil“, (SIC). Na visão de Claudia Tamsky quem reclama qualquer coisa do atual governo brasileiro o faz motivado por motivos escusos e pleitear qualquer coisa nesta altura é uma afronta aos olhos dela. Logo, se a presidente desse aos imigrantes indocumentados os benefícios do programa ‘Ciência sem Fronteira’, logo os mesmos imigrantes estariam pleiteando qualquer bolsa-esmola-populista-que-o-PT-distribui-a-farta.

O que os brasileiros que moram no exterior, especialmente os do EUA querem é respeito por parte de qualquer governo, inclusive este do PT, da sua presidente e do núcleo em Boston, que pelas palavras inapropriadas da sua dirigente está muito longe de defender os interesses da comunidade. O que o PT de Boston e sua dirigente querem é fazer valer a qualquer custo sua opinião e vontade sempre a favor do partidão que um dia foi dos trabalhadores e que hoje abriga nas suas fileiras todo tipo de gente, inclusive os interesseiros e corruptos de plantão.

Claudia Tamsky perdeu a grande chance de ficar calada neste assunto e ao se manifestar foi extremamente infeliz e indelicada com milhares de trabalhadores brasileiros que querem somente respeito e honestidade.

Jehozadak Pereira

Não podia ter sido pior a passagem da presidente Dilma Rousseff por Boston na terça-feira, 10. Isolada da população pelo rígido protocolo imposto pelo Itamaraty, a presidente passou ao largo dos brasileiros e tampouco fez questão de interagir com a comunidade. Ou seja, a intenção era fazer negócios e isto ficou mais do que evidente em todos os aspectos da sua visita ao Estado de Massachusetts.

Porém, no final da sua palestra na Harvard Kennedy School of Government, para alunos, autoridades e convidados, Dilma foi surpreendida com uma pergunta sobre o que poderia fazer por estudantes indocumentados, já que um dos motivos da sua visita ao Estado era fomentar convênios e acordos para o programa Ciência sem Fronteiras, inclusive abrindo a possibilidade de financiamento para quem mora no exterior e é indocumentado.

Dilma foi contundente na sua resposta ao dizer textualmente – “Quero ser muito sincera. Nós temos 190 milhões de pessoas no Brasil que tenho de dar conta delas e não podemos dar conta de tudo imediatamente e asseguro que gostaria muito que os que imigraram tivessem oportunidades, agora a prioridade que tenho que encarar é para os que estão no Brasil. As pessoas que moram aqui tem acesso a outras oportunidades que os que moram no Brasil não tem, tenho de dar conta disto, primeiro tenho de atendê-los e quero dizer que a longo do meu governo, não tenho como atender os imigrantes, tenho como protegê-los e colocar todo consulado garantindo e melhorando condições, conversando com governos no sentido de melhorar condições, mas não tenho como dar a todos os imigrados as mesmas condições dos que estão no Brasil”, disse a presidente Dilma.

Deve-se dizer à presidente Dilma Rousseff que a comunidade, ou melhor, que os brasileiros que moram no exterior não querem esmola, não querem trocados ou qualquer tipo de favor dela ou de qualquer outro governante de plantão. O que os brasileiros que migraram querem é respeito dos que tem o poder de mando, querem que o governo reconheça que têm direitos e que estes precisam ser respeitados.

Aliás, as coisas para os brasileiros que moram no exterior acontecem a conta gotas e ao que parece são assim, porque estes se contentam com pouco, muito pouco. Outro dia mesmo, através da rede consular foi liberado o saque de quem tem dinheiro oriundo do fundo de garantia de modo até simples e direto, mas que é pago no Brasil, embora o pedido possa ser feito em qualquer consulado nos Estados Unidos.

Também isto não significa que os brasileiros no exterior estão a mercê da própria sorte, mas deixa claro que não podem jamais depender de qualquer ato ou atitude do governo brasileiro em qualquer circunstância.

Deve-se dizer que o governo brasileiro não consegue sequer cuidar dos que estão dentro das suas fronteiras, o que dirá então dos que estão morando fora, haja visto as graves questões que envolvem a saúde – todos os dias temos notícias de que pessoas morrem nas filas dos hospitais sem atendimento adequado; da educação – é igualmente grave a questão do ensino fundamental no Brasil e da segurança pública, já que mesmo não sendo uma atribuição do governo federal, há falta de verbas e de preparo específico.

Logo, o que a presidente Dilma falou em sua estada em Massachusetts deixa mais do que claro que pouco ou nada se importa com quem está no exterior, e isto não é uma situação que foi criada neste instante e sim que já vem de longa data e que ainda vai perdurar por outro tempo.

A mensagem foi clara, direta e objetiva – que cada qual cuide do seu lado, pois se depender de D. Dilma…


Categories

Estatísticas do blog

  • 173,494 hits

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Join 846 other followers

Twitter Updates

%d bloggers like this: