Jehozadak Pereira.com

Posts Tagged ‘Massachusetts

Jehozadak Pereira

Nota: Nesta semana Fausto da Rocha no seu programa e rádio detonou a campanha de doação de medula óssea para Filipe Wolff promovida pela Fundação Icla da Silva, espalhando dúvidas, semeando medo e desinformação coisas que são próprias do seu – mau e deturpado – caráter. Porém, se hoje, Fausto coloca em dúvida a lisura do processo de coleta de informação da Fundação Icla da Silva – e ele é tão covarde que ainda tem a desfaçatez de afirmar que em momento algum cita o nome da entidade, num passado bem recente, apoiou uma pesquisa contraditória e que provocou arrepios em muita gente do bem. No dia 15 de outubro de 2009 – leia abaixo, foi publicado o resultado de um trabalho que teve total apoio do Fausto. Read the rest of this entry »

Jehozadak Pereira

Não há na comunidade brasileira em Massachusetts nos últimos anos uma única tensão ou discórdia onde Fausto da Rocha não estivesse envolvido até o talo nela. Fausto que começou como um promissor líder comunitário tem se envolvido em seguidas confusões contra tudo e contra todos, como se fosse ele a única pessoa certa em tudo.

Diretor-executivo do Centro do Imigrante Brasileiro durante anos, Fausto protagonizou a maior crise da entidade que quase fechou as portas por causa disto ao apoiar junto com José Bravo, o cretino, inoportuno e inconveniente boicote ao Censo 2010. Já que faltava argumento para convencer o povo, a dupla apelou para o medo afirmando que quem respondesse às perguntas dos recenceadores estaria automaticamente entregando-se para os serviços de imigração. Devidamente confrontados mudaram de argumentos, mas sem deixar de aterrorizar a população brasileira. Read the rest of this entry »

Jehozadak Pereira

Rafael têm muitos amigos e amigas no seu perfil no Facebook. Outro dia na balada foi ignorado por um deles e ficou revoltado pois fora adicionado e frequentemente o seu ‘amigo’ postava-lhe mensagens e curtia as suas fotos e atividades. Conversando com a sua namorada deu-se conta de que não era o único naquela situação, pois com ela acontecia a mesma coisa, inclusive com colegas de sala de aula na faculdade, ou seja, eles eram ao mesmo tempo amigos e desconhecidos de gente com quem partilhavam todas as coisas. Read the rest of this entry »

Jehozadak Pereira

Sex offenders

A lei exige que ofensores sexuais se cadastrem nos estados e cidades onde moram. Em Massachusetts o http://sorb.chs.state.ma.us/ registra cada um deles com as respectivas fotos e crimes cometidos. Neste endereço é possível saber cidade a cidade quem são os agressores e ofensores sexuais registrados com fotos e respectivos endereços. 
A proliferação da pedofilia, da prostituição infantil – o Brasil, infelizmente é um dos países onde mais há prostituição infantil, e da pornografia é um dos males do nosso tempo, e somente o esforço conjunto das autoridades, das entidades como a ONU, FAU, Unicef entre outras, e uma estreita colaboração policial internacional é que poderá coibir e inibir a prática. Read the rest of this entry »

Jehozadak Pereira

O pascácio Paulo Monauer ainda não se deu conta do triste papel que desempenha na condução do verdadeiro pasquim que é o Hello Brasil News. Ao arreganhar os dentes para todos os veículos de imprensa que publicaram o escândalo envolvendo-o e Monica Freitas, partiu para a baixaria atacando despudoradamente empresas e pessoas de bem na comunidade.

O tiro que ele pretendia dar saiu-lhe pela culatra e desde o malfadado boicote promovido por Fausto da Rocha na ocasião do Census 2010 não se via alguém dar um vexame tão grande na comunidade brasileira em Massachusetts.

Monauer quer transformar o caso numa perseguição pessoal onde quer fazer parecer que o motivo é concorrência. Reiteramos que não é não. Será que este pseudo-jornalista mequetrefe – para usarmos uma palavra que está na moda, pensou que o Jornal dos Sports publicaria qualquer coisa que o envolvesse sem as devidas provas, documentos e depoimentos gravados em áudio?

A situação já se desenrolava há alguns meses e como Monica não se dispunha a fornecer as provas documentais não avançamos com nada. A partir do instante em que ela de dispôs a mostrar e entregar as provas do que dizia, a gravar um depoimento em áudio na presença de testemunhas, destes mesmos documentos ter sido analisados e dados como críveis é que se decidiu publicar a história.

Decidiu-se também oferecer a Paulo Monauer a possibilidade de responder às questões enviadas e documentadas através de um e-mail para que ele desse a sua versão. Porém, do alto do seu ego inflado e inchado, Monauer usou de ironia, desdém, e duvidou que houvesse qualquer documento que comprovasse a história. Cumprindo um roteiro verdadeiramente jornalístico publicamos com destaque a resposta enviada por Paulo Monauer, prática que ele jamais adota em qualquer das suas reportagens ‘investigativas’, publicamos a bem da verdade e para que ele não alegasse que teve o seu direito de se justificar cerceado, a resposta com todos os erros e vícios gramaticais, já que a manipulação do vernáculo pátrio definitivamente não é o seu forte.

Aliás, os documentos – dezenas deles – estão a disposição de qualquer magistrado, advogado, perito e podem ser apresentados em tribunais, cortes e audiências se isto se fizer necessário e provam por A mais B que Monica falou a verdade quando afirmou que o dinheiro empregado na sociedade era dela sim.

Ingênuo, Monauer produziu provas contra si mesmo e hoje tenta escapar do papelão usando o argumento de que é perseguido por causa do ‘sucesso’ do seu jornaleco que embora circule às terças-feiras é de quinta categoria – sem qualquer ofensa aos quintos de que origem for.

No seu desespero de fugir da pecha de mau negociante e das denúncias de Monica, Monauer atacou e por conta disto surgiram testemunhos e mais testemunhos de empresários, comerciantes e empreendedores acerca das suas – más – práticas comerciais. ‘Truculento’, ‘arrogante’, ‘cínico’, ‘ameaçador’, ‘arrogante’ e até ‘valentão’ e ‘xerifão da comunidade’, foram alguns dos diagnósticos que ouvimos nestes dias de diversos pais de família acerca de Paulo Monauer.

Alguns deles enviaram seus depoimentos por escrito e tomamos a liberdade de publicar somente um deles, que corajosamente resolveu enfrentar Paulo Monauer e suas práticas indecentes, depoimento que pode ser lido na página 8.

Na corrente edição do seu pasquim, Paulo Monauer convenientemente diz que não vai mais tratar do assunto e ao mesmo tempo faz ameaças e mais ameaças. Da nossa parte não temos medo, temor ou preocupação das suas bravatas e se formos atingidos responderemos à altura. Também não tememos a concorrência por mais predatória que ela seja e tampouco a qualquer outra prática mais escusa que ele tenha. Ao contrário, sugerimos aos leitores, anunciantes, comerciantes, empreendedores e formadores de opinião que comparem os respectivos conteúdos do Jornal dos Sports com o Hello Brasil News. Comparem e vejam quem é que faz verdadeiramente a diferença em todos os aspectos e sentidos. Quem é o que fala a verdade e quem se vale do oportunismo para tentar se impor e sobrepujar a verdadeira concorrência.

Se ainda persistir qualquer dúvida consultem os entregadores de jornais e revistas que trabalham para outros veículos na comunidade. Certamente cada um deles têm histórias envolvendo Paulo Monauer e seu método prático de enfrentar a concorrência manipulando e escondendo jornais e revistas o tempo todo. O gato que quer ser um leão, começou rugindo e terminou como um rato que foge apavorado…

Jehozadak Pereira

Neste inverno tem nevado muito mais do que nos últimos anos e dirigir nas ruas e estradas em New England tem sido um desafio constante para os motoristas de qualquer nacionalidade. A quantidade de neve que tem caído na região tem transformado as estradas numa verdadeira pista de patinação e muitos motoristas se veem em apuros, principalmente os que não possuem carro com tração nas quatro rodas.

Além disto as emissoras de televisão veiculam frequentemente cenas de derrapagens, batidas e acidentes – alguns com gravidade por causa da neve e do gelo

Um programa de áudio do Departamento de Saúde Pública do Estado de Massachusetts – DHP, orienta os motoristas de como proceder para dirigir com mais segurança na neve.

As dicas vão além do básico, ensinando os motoristas como se comportar em situações de emergência, muito comum nestas circunstâncias. O programa fala de simples atos que podem ajudar a passar o inverno bem mais tranquilo e saudável. Nunca é demais lembrar que não se deve frear numa estrada congelada, ou ainda que a direção deve ser virada para o sentido contrário do lado que estiver escorregando.

Saiba como dirigir com mais segurança

– Sempre coloque o cinto de segurança e nunca dirija após beber álcool;

– Reduza a velocidade, dirija com cuidado e acelere devagar. Nunca freie bruscamente sobre uma estrada congelada, pois perderá o controle da direção. Se o carro escorregar no gelo, lembre-se de virar a direção no sentido contrário ao que estiver escorregando;

– Deixe mais espaço entre seu carro e os outros, pois precisará de mais distância para frear de forma segura numa estrada escorregadia;

– As pontes e viadutos congelam mais rapidamente do que as estradas porque não tem a terra para isolá-las do frio. Tenha cuidado ao passar por uma ponte ou viaduto no inverno;

– Se estiver nevando, saia com o carro devagar. Teste os freios com pequenas pisadas no pedal para verificar a aderência dos pneus no asfalto;

– Tenha a certeza de que o limpador de para brisas e o desembaçador estão funcionando bem.

– Antes de sair retire o gelo e a neve que estiverem cobrindo os vidros, o limpador de parabrisas e os faróis traseiros e dianteiros.

– Tire a neve e o gelo do teto para evitar que eles voem sobre outros carros na estrada, o que pode ser muito perigoso;

– Mantenha o tanque de gasolina pelo menos na metade para evitar que as mangueiras de combustível congelem;

– Use líquido para o parabrisa com fluido anticongelante;

– Finalmente, mantenha sempre um cobertor, uma lanterna e uma pá pequena no porta malas.

 

Jehozadak Pereira

Costuma-se dizer que política, futebol e religião não se discute, pelo menos não necessariamente nesta ordem. Mas uma coisa ressalta aos olhos para alguns comportamentos na comunidade brasileira. É incrível mas há brasileiros que têm saudades do ex-presidente George W. Bush e dos republicanos. Também têm lá os seus pendores por Mitt Romney e por Paul Ryan, tido como um dos próceres do Tea Party.

Porém alguns brasileiros, morrem de saudades do republicano Bush, talvez um dos piores presidentes que os Estados Unidos já teve. Claro que cada qual pode ser democrata, republicano, libertário ou lá o que quiser ser. Convém lembrar que Bush e seus pares apertaram e oprimiram como nunca o trabalhador imigrante, principalmente o indocumentado e quantos milhares de sonhos e esperanças foram interrompidas nos dois períodos de governança de Bush sem que nada de prático fosse feito para minorar qualquer sofrimento ou frustração.

Ao pé de toda a saudade destes brasileiros por Bush & Cia, está a insatisfação deles – e do povo americano com o Presidente Barack Obama que certamente não tem feito o governo dos sonhos. Também Obama tem dado prosseguimento à política de Bush de prender e deportar, aliás, como nunca.

Mas como alguém que é imigrante, que certamente um dia sofreu na pele as agruras de ser um indocumentado pode sentir saudades de quem oprimiu o seu semelhante? Talvez, estes tenham se esquecido quem sabe porque são cidadãos ou possuem os seus documentos legais e que fariam melhor se resolvessem usar os seus votos para pressionar os políticos a legislar e produzir leis que beneficiassem milhões de imigrantes indocumentados, mas no entanto preferem sentir saudades de Bush.

Convém lembrar que os que sentem saudades de George W. Bush também lamentaram que McCain não foi eleito pois teriam o prazer de ter Sarah Palin como vice-presidente. Sonham eles que nesta eleição o candidato a presidente seja contra o aborto, contra o casamento gay, etc, etc. Sonham com isto o tempo todo, talvez ignorando que se o candidato republicano for eleito trará de volta toda a política cretina e absurda dos tempos de Bush. Talvez esqueçam que o Brasil é um dos países onde mais se pratica o aborto no mundo, e olha que lá o aborto não é legalizado como em muitos lugares aqui nos Estados Unidos, mas como os republicanos são contra o aborto, deve-se – na cabeça deles votar nele.

Há também a questão do casamento gay, que tal como o aborto é opção pessoal de cada qual que faz com a sua vida o que bem entender e quiser.

Votar em alguém só porque o credo ou o viés religioso bate em alguns aspectos com o de certos políticos é um absurdo do mesmo modo que deixar de votar neles só por isso é uma aberração. O que é de se espantar mais ainda é ver tantos brasileiros se filiando ao Partido Republicano e se aliando ao Tea Party. Em Massachusetts há muitos brasileiros carregando placas e fazendo campanha para o senador Scott Brown, justo ele que é um dos mais ferrenhos opositores do Dream Act. Claro e é óbvio que cada um pode e tem o direito de fazer a sua opção política do modo que lhe convier, mas devemos tê-los por adversários, opositores, inimigos ou anti-imigrantes?

Por que então tratar deste assunto um artigo sobre opinião? Porque o que causa estranheza é a certa obtusidade e incompreensão com determinadas coisas que nos cercam, mas que podem influenciar definitivamente as vidas de milhões de pessoas. Como já foi dito aqui, a opção política e de religião cada um tem a sua, mas deliberadamente apoiar quem persegue faz de tudo para atrapalhar e atrasar a vida dos seus semelhantes que não têm documentos.

Como se já não bastasse a nossa crônica falta de liderança, e da preocupação de alguns com a eleição comunitária, agora temos que conviver com quem têm saudades de Bush. Lamentável mais é verdade, afinal cada um tem saudade daquilo que lhe apetece…


Categories

Estatísticas do blog

  • 173,217 hits

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Join 846 other followers

Twitter Updates

%d bloggers like this: